Portal do Governo Brasileiro

Desenvolvido na UFSM, primeiro microcontrolador brasileiro é reconhecido oficialmente

Chip feito em parceria com a Universidade, único do tipo desenvolvido no Brasil, está sendo testado em postes de iluminação pública

 

Menor do que uma moeda de cinco centavos. Esse é o tamanho do microcontrolador ZR16S08, que foi reconhecido pelo Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) como produto nacional. Ele foi desenvolvido pela Santa Maria Design House (SMDH), ligada à Fatec e ao Grupo de Microeletrônica da UFSM (GMicro), em parceria com a Chipus Microeletrônica S.A. e a C&P Projetos Eletrônicos LTDA. O reconhecimento coloca o Brasil na lista dos países que produzem esse tipo de tecnologia, e abre espaço para o desenvolvimento de mais produtos nesse segmento.  

A produção do microcontrolador foi iniciada a partir da demanda apresentada pela Exatron, empresa sediada em Porto Alegre que busca prover soluções de forma sustentável e inovadora para sistemas de instalações elétricas, automação predial e residencial. Na época, eles utilizavam tecnologia estrangeira nos sistemas de iluminação feitos pela empresa- e esses chips produzidos no exterior não atendiam a todas as necessidades da empresa, porque não tinham um bom regulador interno de tensão nem controlador touch screen. A Santa Maria Design House propôs a criação de um chip que desse conta dos pedidos dos clientes. A partir do primeiro contato, feito há nove anos, o ZR16S08 começou a ser delineado.

 

O microcontrolador, desenvolvido com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), passou pelas fases de desenho do circuito, em que são feitos os esboços e o desenho técnico do chip; pela prototipação, na qual são feitos os  protótipos; e pelos testes de bancada, nos quais se avalia se o chip atende as especificações. Hoje, já existem postes de iluminação pública feitos pela Exatron que utilizam o ZR16S08, em fase de testes, na cidade de Canoas. Um dos benefícios da utilização de postes com o microcontrolador é que eles ligam e desligam conforme as informações que captam do ambiente- por exemplo, quando a luminosidade diminui, os postes acendem automaticamente.

 

Chip ZR16S08 equipa um controlador de iluminação pública

Além disso, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) possui linhas de financiamento para produtos que utilizem tecnologia nacional, através de incentivos financeiros com juros menores e carência, como é o caso da área de iluminação. Segundo o professor do departamento de Eletrônica e Computação João Baptista Martins, com os microcontroladores sendo desenvolvidos no Brasil, não será necessária a importação deste tipo tecnologia, o que torna o produto mais barato. O professor também salienta que o ZR16S08 é o único microcontrolador desenvolvido pelo Brasil, e que representa um marco para a Microeletrônica do país.  

 

Com a oficialização como produto nacional, o grupo de Microeletrônica, em parceria com a SMDH, passa a almejar novos patamares. Atualmente, estão aprimorando o ZR16S08 para que seja resistente à radiação, pois dessa forma ele poderá ser utilizado em satélites. Além disso, já estão com o desenho de um microcontrolador de 16 bits pronto, aumentando a capacidade de processamento do ZR, que é de 8 bits, ou seja, será possível aumentar as trocas de dados que ocorrem no interior do chip. A partir de agora, os esforços se voltam para investir nessas aprimoramentos.

 

Repórter: Luan Romero, bolsista da Assessoria do Gabinete do Reitor / Fotografias: Rafael Happke