Portal do Governo Brasileiro

Laboratório do CT é referência brasileira em ensaios fotovoltaicos

O Laboratório de Ensaios Fotovoltaicos do Instituto de Redes Inteligentes (INRI) se tornou o único do Brasil acreditado para ensaios com potências até 50 kW. O aumento da capacidade de potência foi possível através da aquisição de equipamentos financiados pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do estado do Rio Grande do Sul (SDECT-RS), por intermédio do Programa de Apoio aos Polos Tecnológicos, que estimula, apoia e coordena a integração entre universidades, centros de pesquisa e setor produtivo nas diferentes regiões do Estado. A acreditação é concedida pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE), que faz parte do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

O professor do Departamento de Processamento de Energia Elétrica da UFSM, Leandro Michels, é coordenador do Laboratório de Ensaios Fotovoltaicos do INRI. Ele explicou a importância do reconhecimento concedido pela CGCRE: “O laboratório é contratado por empresas fabricantes de inversores fotovoltaicos*, bem como por importadores e comercializadores. Além disso, é contratado pelo INMETRO para avaliar se os equipamentos comercializados estão adequados. A acreditação é o reconhecimento da competência técnica do laboratório para realizar ensaios e calibrações**”.

pastedImage_1.png

O que é?

* O papel principal do inversor solar no sistema fotovoltaico é inverter a energia elétrica gerada pelos painéis, de corrente contínua (CC) para corrente alternada (CA). O seu papel secundário é garantir a segurança do sistema e medir a energia produzida pelos painéis solares.

** Ensaios e calibrações são os testes realizados pelo laboratório em inversores fotovoltaicos para atestar a qualidade e confiabilidade destes produtos.

 

O processo até a acreditação

A implantação do laboratório iniciou em 2014, ainda como parte do Grupo de Eletrônica de Potencia e Controle (GEPOC). O professor Leandro contou como esse processo iniciou: “A partir de uma oportunidade identificada pela equipe do GEPOC, fez-se uma articulação interna no CT para descobrir quem dominava o tema de acreditação de laboratórios. Com isso, surgiu a parceria com a professora Morgana Pizzolato e sua equipe da Engenharia de Produção. A partir daí, agregaram-se ao trabalho o Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento e Inovação de Produtos e Processos (LADIPP), o Laboratório de Mateiras de Construção Civil (LMCC) e o Laboratório de Engenharia de Meio Ambiente (LEMA)”.

pastedImage.png

O professor Leandro também cita a criação do SGLab CT: “Por sugestão da professora Morgana Pizzolato, optou-se por criar um sistema de gestão único para os laboratórios do CT. Ele foi inicialmente coordenado por uma comissão composta pelos professores Jorge Massing, Morgana Pizzolato, Débora Missio Bayer e pelo Técnico Paulo Obregon”.

 

A importância da acreditação

O professor Leandro ainda destacou a importância do sucesso nesse processo: “Esse é o primeiro laboratório do Centro de Tecnologia que está acreditado pela CGCRE, o que é uma grande conquista. Laboratórios acreditados possibilitam que os estudantes da instituição tenham contato com aplicações práticas reais de equipamentos e tecnologias, possibilitando uma identificação dos possíveis problemas e de possíveis carências tecnológicas a serem abordadas em projetos de pesquisa. Além disso, destaca-se que laboratórios acreditados são necessários para garantir o uso adequado e seguro de produtos, processos e serviços. No caso do Laboratório de Ensaios Fotovoltaicos do INRI, o laboratório foi criado para dar suporte técnico a disseminação da tecnologia de energia solar fotovoltaica no Brasil, dando suporte técnico para que a população brasileira tenha acesso a equipamentos seguros e de boa qualidade, e que não apresentem incompatibilidade com as redes e cargas já existentes”.

 

Sobre o SGLab CT

O SGLab CT coordenou a implantação da norma ABNT NBR ISO/IEC 17025 para a acreditação do INRIFV, desde seu início. A equipe que atuou no processo é composta por professores, técnicos, estudantes de graduação e pós-graduação da Engenharia Elétrica e Engenharia de Produção. Desde sua implantação, cada laboratório é responsável pelas questões técnicas relativas aos ensaios e calibrações realizados por eles e o sistema de gestão da qualidade é responsabilidade da secretaria do SGLab CT, o Escritório da Qualidade.

A professora Morgana, do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, comentou sobre a importância do SGLab CT para esse processo: “Se não fosse a criação dele, o laboratório teria de contratar uma consultoria externa para elaborar o sistema e tratar da parte de qualidade. Outros laboratórios da UFSM já foram acreditados, e todos tiveram que buscar auxílio de fora. O Laboratório de Ensaios Fotovoltaicos do INRI foi o único a não precisar fazer isso”.

 

a_6_-_Edited.jpg

De branco, a equipe do Escritório da Qualidade e de preto a equipe do laboratório. Da esquerda para a direita: Igor Antônio Baldissera de Bittencourt, Rosa Maria Machado de Brito, Débora de Moura Steinhorst, Morgana Pizzolato, Henrique Horst Figueira, Paulo Inácio Obregon do Carmo, Leandro Michels, Pedro Henrique Tascheto dos Santos, Ricardo Jochann Franceschi Bortolini, Mateus Rohde Pires, Jaqueline Fernandes da Silva, Christofer Lenz de Souza, Lucas Gais Gularte, Allana Lehnhard.

 

Para mais informações, acesse o site do SGLAB ou contate o professor Leandro Michels pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 

 

Texto por Lucas Gutierres, acadêmico de Jornalismo. - Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.