Portal do Governo Brasileiro

PET-EE vai realizar oficinas com moradoras da Nova Santa Marta

O Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica (PET-EE) anunciou, no dia 8 de março, o projeto “Sou Mulher e Posso”, que consiste em levar conhecimentos básicos sobre instalações elétricas residenciais para mulheres moradoras da Ocupação Urbana Nova Santa Marta. A sugestão foi da mestranda em Geografia, Ana Justina Ziegler, e a primeira atividade deve ser realizada no mês de maio.

29196304_762691203935700_2699622352693493760_n.jpg

Estão engajadas no projeto todas as mulheres que fazem parte do PET-EE, sendo elas Julia Madalóz, Gabriele Zimmer, Caroline Santos, Fernanda Martins, Tainá Lersch, Letícia Fenalte e Laura Ferreira, que explicou como a ideia das atividades surgiu: “Foi uma sugestão da Ana. Ela ouviu algumas moradoras de lá e percebeu que há essa demanda por uma certa independência em relação às suas casas. Elas querem ter esse conhecimento sobre instalações elétricas básicas, que muitas vezes só os homens têm. Ela estava a procura de pessoas dispostas a passar esses conhecimentos e nos encontrou. Aceitamos de imediato”.

Ana Ziegler faz parte do Movimento Nacional de Luta pela Moradia e foca seus estudos em Geografia de Gênero. Ela contou que a ideia surgiu a partir de seus estudos na Nova Santa Marta: “A ocupação já tem mais de 26 anos e lá moram mais de seis mil famílias, e entre elas estão mães solteiras, separadas ou que ainda estão com o marido mas são as chefes da família. Conversando com algumas delas, surgiu a ideia de organizar oficinas, ensinando essa parte mais básica da elétrica, como trocar chuveiros e instalar tomadas. Entrei em contato com o PET-EE e pensamos em realizar na escola Marista Santa Marta, com 10 mulheres de cada vez, possibilitando que elas levem adiante a ideia e os conhecimentos”.

O PET-EE já realizou outro projeto parecido, chamado Extensão Rural, que consistiu em aulas de eletricidade básica para moradores de comunidades rurais. “Ele foi executado há dois anos e focou em pequenos agricultores, priorizando principalmente a parte de segurança. Agora, estamos mudando o alvo, passando esses conhecimentos especificamente para as mulheres da Nova Santa Marta”, explicaram as estudantes do grupo.

As estudantes do PET-EE ainda ressaltaram a motivação para realizar essas atividades: “Nós não hesitamos em aceitar esse desafio, até porque se nós temos o privilégio de ter uma mínima autonomia concedida pelos conhecimentos que temos, o mínimo que podemos fazer é compartilhá-los com mulheres de outros contextos sociais. Nosso objetivo vai ser mudar a relação delas com suas próprias casas, fazendo com que elas se sintam mais capazes e independentes”.

As atividades devem ser realizadas aos sábados, a cada 15 dias, a partir do mês de maio. Inicialmente, participarão moradoras já inscritas no projeto, havendo a possibilidade de mais vagas serem abertas ao decorrer das atividades. Para mais informações, sugestões e contribuições, acesse a página do Facebook do grupo.

IMG_5398.JPG

Da esquerda para a direita: Caroline Santos, Julia Madalóz, Laura Ferreira, Ana Ziegler e Gabriele Zimmer

 

Texto por Lucas Gutierres, acadêmico de Jornalismo. - Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.