Portal do Governo Brasileiro

13ª Oficina Transdisciplinar promove propostas arquitetônicas para o bairro Camobi

7070.JPGFoi realizada, entre os dias 21 a 25 de maio, a 13º Oficina Transdisciplinar, organizada pelo Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSM. A edição do evento apresentou a temática da Dispersão Urbana, promovendo uma reflexão sobre a arquitetura do bairro Camobi e o desenvolvimento de propostas de requalificação urbana, envolvendo temas como o sistema natural e espaços livres, a mobilidade urbana, a infraestrutura urbana, o zoneamento e regime urbanístico, o patrimônio cultural e a forma urbana e conectividades, que foram apresentadas pelos grupos de acadêmicos no dia 25 de maio, no Auditório do Colégio Politécnico.

A Oficina está prevista no currículo do curso e é estruturada através de um tema específico, apresentado aos estudantes como um desafio, a ser vencido em grupo, sob a orientação de professores do curso e de áreas relacionadas ao tema, em tempo determinado. O objetivo da proposta é fomentar a troca de experiências, visões de mundo e saberes ligados ao ofício do Arquiteto e Urbanista.

O período de atividades é dividido em três partes:

– Capacitação: Os acadêmicos recebem treinamento através de palestras e/ou minicursos;

– Organização: Os acadêmicos fazem o planejamento da atividade;

– Execução: Os grupos desenvolvem a proposta com orientação dos professores e outros profissionais envolvidos na atividade.

O professor do curso de Arquitetura e Urbanismo, Fabio Müller, falou sobre as novidades da 13ª edição da Oficina: “as palestras de capacitação dos participantes foram realizadas no auditório do Colégio Politécnico, com maior capacidade de público e melhores condições de infraestrutura. Contamos com dois palestrantes do Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional da UFRGS e três profissionais egressos do próprio Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSM”.

Outra novidade apontada pelo professor Fabio foi a apresentação das propostas dos grupos, que foi feita por meio digital, substituindo a tradicional exposição de pranchas impressas em papel, realizada em outros anos. Ele ainda ressaltou a evolução dos trabalhos desenvolvidos: “sempre há evolução, pois sempre há uma temática diferente. O que se percebeu ao longo das últimas edições é que os alunos têm tido muito mais autonomia no desenvolvimento dos trabalhos e maior liberdade de criação e comunicação projetual, mesmo com poucos condicionantes de projeto”.

Para mais informações, confira a cartilha informativa do evento ou acesse a página no Facebook do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSM.

 

Texto por Lucas Gutierres, acadêmico de Jornalismo. - Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.